Já jogou um sistema caseiro ? OBS: feito por você não vale.

Bom dia leitores do blog MundoRPG.

Hoje eu venho aqui para falar de algo que chega a me incomodar um pouco, o fato de que quase ninguém joga sistemas caseiros feitos por outros pessoas cujo as quais você não conhece. Sim, eu conheço pessoas que baixam todo tipo de sistema caseiros que encontram por ai, muito lêem e gostam (existem sistemas desse tipo que são excelentes, não devendo nada, em termo de regras e jogabilidade, aos sistema das editoras), mas não jogam… Eu só queria saber o motivo de tal coisa, fui perguntar a uma amigo meu que faz o tipo que eu citei acima e ele disse “não sei, não da vontade de jogar algo que não foi lançado oficialmente”, cara serio essa eu realmente não entendi, ele disse que chega a gostar dos sistema e que acha alguns excelentes, mas não consegue jogar nada que não venha a ser lançado por uma editora. Com base nisso eu pensei: será que esse é o motivo de praticamente ninguém jogar sistemas caseiros ?

O motivo

Eu fiquei algum tempo pensando no que ele falou. Pode vim a fazer sentido, os sistemas lançados em editoras, normalmente, tem mais suporte e eles vem de varias partes, mas já os sistema caseiros  não tem tanto suporte assim, geralmente, apenas um site/blog/e-zine da suporte a esse sistema, o seu limite de territorio é grande (esse sistemas costumam ser lançados na internet, sendo assim o seu territorio pode ser o mundo inteiro!), mas sua força é pequena. Sistema lançados por editoras tem propagandas, coisa que poucos sistema caseiros têm, e como nos todos sabemos, propaganda vende muito, muito mesmo. Algo com propagando venderá muito mais que algo sem propaganda, e isso acontece nessa pequena disputa entre sistemas de editoraXsistemas caseiro. Outro motivo claro é que ninguem gosta de parar uma campanha no meio para jogar uma aventura avulsa de outro sistema que não tem nada a ver, aprender novas regras, ler um livro com varias paginas… Isso não chega a parecer nem um pouco vantajoso, serio aprender um sistema novo, para muito gente, não é legal. Eu estou fora disso, adora devorar livros com regras complicadas, não sei bem que mania é essa minha, mas quanto mais regras o sistema tem, mais eu me apaixono por ele (exceção a regra é o 3d&t meu sistema preferido e muito simples. 3d&t rules!). Bom no final das contas, eu não entende o por que das pessoas, no geral, não jogarem sistemas caseiros, eu recomendo ler alguns sistemas e se acharem bom e tiverem tempo jogue-os. Talvez vocês não tneham entendido o que diabos eu quis falar com isso tudo, mas tudo bem nem eu mesmo conseguir entender o que digitei nessas varias linhas que não estou coms aco pra contar agora e dizer exatamente quantas são. Obrigado se vocês leram isso tudo até o final, você são herois se aguentaram um cara chato e estressado falando coisas sem sentido. A pergunta final é: Vocês costumam jogar sistemas caseiros ? Comentem e falem.

Anúncios

5 Respostas para “Já jogou um sistema caseiro ? OBS: feito por você não vale.

  1. Bom post. De sistemas nascidos na web jogo Mazes & Minotaurs, mas não o considero “caseiro”.
    O interessante é que geralmente as pessoas não tem nenhum problema em jogar utilizando PDF’s piratas. O problema só surge quando o material só existe em PDF…

  2. esse é um assunto muito interessante, especialmente para mim que tenho um blog onde eu pesquiso e publico sistemas diferentes (alguns caseiros, outros indies, de vez em quando algo publicado no mercado gringo) e só psoto os sistemas que considero bons, o que mostra que tem muitos sistemas que eu gostaria de jogar.

    problema nº1:regras: as pessoas tem preguiça de aprender novas regras ou buscar novos sistemas. A prova derradeira (não tome isto como uma ofensa) é o logo que está aqui ao lado: Iniciativa 3d&t. Não estou dizendo que o sistema é ruim, apenas quero levantar que existem dezenas, ou até centenas de pessoas que criam regras para adaptar determinado cenário à um sistema, ou determinado estilo de jogo, quando existem outras dezenas ou centenas de jogos que são feitos especialmente para o tipo de jogo que você está adaptando. É como o velinho que prefere andar até a esquina para telefonar do orelhão, do que ter um celular.

    problema nº2: estilo: cada sistema é feito para um determinado estilo de jogo (exceto os universais) e muitas vezes você não conhece outras pessoas que queiram jogar este tipo de jogo.

    problema nº3:concorrência: para quê eu vou aprender um novo sistema se o estilo/cenário é o mesmo que eu já jogo?
    para que que eu vou jogar um sistema caseiro de fantasia medieval heróica e focado em combate (por exemplo) se eu já jogo D&D?

    problema nº4: medo do desconhecido:
    isso acontece com todo mundo, para as mais diversas coisas.É algo inconsciente, claro, mas acho que também influencia na decisão das pessoas de não sairem da sua “zona de conforto” dos sistemas de RPG.

    lembrando que está é só uma opinião tá?

    abraços e bons dados!

  3. Uma dica legal para quem curte esses sistemas caseiros é mestrar aventuras neles em eventos… E da mesma forma, uma dica legal para os jogadores é começar a procurar mesas desses sistemas alternativos. 😉

  4. Na verdade isso não chega a ser algo surpreendente, e muitas das razões já foram comentadas.

    1) A maioria das pessoas que estão satisfeitas com seu sistema de jogo não têm interesse em experimentar um novo sistema. Se você já está satisfeito com suas sessões de jogo, por que você experimentaria jogar em novo sistema, correndo o risco de jogar uma partida frustrante? Nessa situação não importa muito nem se o sistema é caseiro ou comercial.

    2) Cada grupo de jogo é diferente um do outro. Um sistema caseiro, em geral, é mais voltado para as necessidades do próprio grupo de jogo. Um sistema comercial, em geral, é desenvolvido tentando-se atingir o maior número possível de grupos. Olhando só por esse aspecto, há maior probabilidade de um sistema comercial se adequar ao seu grupo de jogo do que o sistema caseiro de outro grupo que você não conhece.

    3) Obviamente, a menor divulgação limita o acesso aos sistemas caseiros. Sobre isso nem precisa se comentar muito.

    4) A aceitação de um RPG depende muito do boca-a-boca. Propagandas, resenhas, podem te estimular a ir atrás de um sistema de RPG. Ler o livro pode te deixar interessado em jogar aquele sistema. Mas não há estímulo maior pra jogar do que quando alguém conhecido te fala que já jogou e que é mesmo um bom jogo. Basta ver como as pessoas começam a jogar RPG: na maioria esmagadora dos casos, pelo menos um dos integrantes do grupo já jogou antes. Como sistemas caseiros tem pequeno alcance, a probabilidade do grupo de jogo conhecer alguém que já tenha experimentado o sistema e o recomenda é baixa.

    5) A maioria dos rpgistas gosta de novas opções, novas experiências mantém o interesse no jogo. Mesmo os que preferem sistemas ultra-simples freqüentemente procuram por material novo, mesmo que de outros sistemas para adaptar ao seu jogo. Se o material novo já vem em um suplemento compatível com o sistema que você usa, como no caso dos sistemas comerciais, é muito mais prático.

    6) Muitos RPGs independentes investem e temas muito específicos. Isso pode torná-los elogiadíssimos em certos grupos, mas não faz o gosto da maioria. E RPG é uma atividade de grupo, não adianta você se apaixonar pelo obscuro RPG “Piratas Espaciais Steampunk Versus Macacos Ninjas Radioativos” se ninguém mais do grupo gostaria de jogar isso.

    7) Tempo sempre é algo importante. Aprender um novo sistema leva tempo. O grupo inteiro aprender um novo sistema leva mais tempo ainda. Adaptar-se a um sistema, reconhecer o que não funciona com o grupo e fazer os ajustes necessários pode levar várias sessões de jogo. Tempo esse que no final pode não ser recompensado. Por isso, é perfeitamente compreensível que as pessoas só se interessem em mudar de sistema quando o atual não é satisfatório para a sessão de jogo. Mas ainda assim acho que sempre vale a pena conhecer outros sistemas; mesmo que você não chegue a usá-lo em sua mesa de jogo, sempre encontra alguma idéia que poderia ser empregada ou adaptada para seu sistema favorito.

    Eu adoraria experimentar trocentos sistemas de RPG mas não tenho tempo para todos eles. Mesmo experimentar alguns poucos pode ser um pouco complicado: pode-se levar várias sessões de jogo até se adaptar a um sistema, reconhecer seus pontos fortes e fracos e fazer ajustes.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s