Itens Mágicos: A Flauta das Feras e a Flauta da Serenidade

Reza a lenda que um dia existiam dois irmãos Bardos, Nicolau e Brent Cingir, esses dois irmãos tinham pensamentos diferente e dificilmente se davam bem, Nicolau era mais recatado (isso para um Bardo nem sempre quer dizer que ele era realmente recatado, se é que vocês me entendem…) e muito calmo, já Brent era pavio curto e muito mulherengo, até mesmo para um bardo. Um dia, os dois irmãos tiveram que lutar juntos para destruir um inimigo muito poderoso, eles lutaram junto com um grupo de aventureiros, mas todos os seus colegas foram derrotados, ambos os irmãos se sentiram culpado pela morte do grupo e Nicolau resolveu propor ao seu irmão que rezassem para a deusa das Artes, e assim eles fizeram, a noite inteira, no outro dia eles tentaram derrotar, apenas os dois, o monstro, mas novamente foram derrotados e conseguiram escapar, e rezaram outra vez a noite inteira, e assim foi durante uma semana inteira, até que a deusa das Artes sentiu pena deles e resolveu ir pessoalmente falar com os irmãos Cingir, os irmãos ficaram pasmos com a imagem da deusa, ela lhes concedeu um item mágico para cada um, para Brent a Flauta das Feras, uma flauta que fazia os inimigos entrarem em uma fúria insana e atacarem seus próprios aliados e para Nicolau ela concedeu a Flauta da Serenidade que fazia com que os adversários ficassem tão calmos que perdessem a vontade de atacar os aliados do usuário, com isso em mãos os irmãos enfim derrotaram a criatura e receberam o nome de heróis, mas também receberam terras e poder como recompensa, as armas mágicas, no final das contas, tiveram um “efeito colateral” nos Bardos, ela corrompeu o coração dos irmãos e esses se tornaram cruéis e começaram a usar as armas de forma completamente indecente (castigavam inocentes e matavam todos com elas), a deusa da musica resolveu, então, pegar as armas de volta, mas ela não as destruiu ela desmontou as duas (cada uma em 3 partes) e espalhou pelo mundo, até hoje nunca mais se ouviu falar das tais flautas, a não ser por boatos.

Regras

Em regras as flautas são armas magias que conjuram magias sem limite de carga diária, para se ter precisa pertencer à classe Bardo e fazer um teste de instrumentos musicais com CD 10. Ambas as flautas tem um forte efeito colateral com elas, cada vez que são usadas de forma bem sucedida o Personagem tem que passar por um teste de Vontade com CD 13 se for bem sucedido nada acontece, se falhar ele está mais próximo da loucura, depois de 10 testes mal sucedidos o personagem estará completamente louco por poder e obcecado pela flauta que está usando (talvez ele até deseje ter as duas), nunca deixará outra pessoa tocá-la e se alguém se atrever a falar mal da sua preciosa flauta ele pode condená-la a morte apenas por isso, ele está completamente insano e sua vida só girará em torno da flauta.

A flauta das Feras: O poder dessa flauta é igual ao da magia Fúria lançada por um Bardo com o dobro dos níveis de Bardo do usuário, mas ela tem um efeito um pouco diferente. Os afetados pela Magia ganham os bônus competentes, mas eles não podem ser aliados do Bardo e sempre atacam os próprios aliados.

A Flauta da Serenidade: Essa lança a Magia Serenidade como se fosse um Bardo com o dobro dos níveis de Bardo do usuário, a magia Serenidade está no final desse Post.

Serenidade

Encantamento (Compulsão) [Ação Mental]

Nível: Brd 3, Crl 3, Fet/Mag 4.

Componentes:    V, G

Tempo de Execução: 1 ação padrão

Alcance: Curto (7,5 m +    1,5 m/2    níveis)

Alvos: Qualquer ser vivo a menos de 9m entre si.

Duração: 1 minuto/nível

Teste de Resistência: Vontade anula

Resistência a Magia: Sim

Essa magia é muito usada por Conjuradores não violentos, ou por aqueles que querem incapacitar o adversário antes de dar o golpe final. QUALQUER ser vivo na área de efeito limpam da mente todos os pensamentos violentos que possam ter e não atacam NINGUEM nem NADA pelo tempo que durar a magia, também perdem o bônus de DES na CA, pois não conseguem se defender de maneira correta, também passam a receber +1 ponto de dano de cada ataque que os acerte (seu corpo não espera ser atacado e fica relaxado, o que faz com que ele tome mais dano). O conjurador deve rolar 2D4+Nível de conjurador para determinar a quantidade de DVs afetados pela magia.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s