Resenha: RISUS: O RPG qualquer coisa. [repostado]

RISUS RPG, PDF (385KBs), Portugues brasileiro.

RISUS é um jogo diferente, deve ser um desses jogos que o pessoal chama de indie, é um jogo simples, pratico e divertido, que pode ser usado para rolar qualquer tipo de aventura (ou não!!), o sub-titulo é totalmente adequado ao conceito do jogo, um RPG em que se pode jogar realmente qualquer coisa.

RISUS foi feito para quando se está cheio daqueles sistemas cheio de regras e quer algo simples, mas não chato, ou quando se está com os seus amigos e de ultima hora alguém pensa em jogar RPG. A criação de um personagem em RISUS é ridícula de tão simples, não se demora mais que 1 minuto (acho que nem isso tudo) para se ter o herói que você quiser, quer jogar com um cowboy? Astronauta? Mago branco com um cajado? Guerreiro com uma espada gigante? Ninja de vila oculta? Ninja espacial que luta com espadas laser e detona dragões? Aqui você pode.

Todo o jogo roda em torno de clichês, um clichê é uma palavra (ou mais de uma) que define um tipo de habilidade do seu personagem, por exemplo, piloto espacial, cowboy, velocista, mago, guerreiro… Cada clichê serve para fazer certas coisas relacionadas a ele, por exemplo,  se você tem o clichê Cavaleiro ele vai servir para coisas como andar  a cavalo, luta montada, cuidar de cavalos e quaisquer outras coisas  que o Mestre achar que servem para serem feitas com aquele  clichê. O resto das regras gira em tornos dos clichês, e também são  muito simples, basta uma lida rápida nas quatro paginas destinadas  as regras para iniciantes que se pode jogar tranquilamente (talvez  com pequenas consultas periódicas, por que ninguém é perfeito) e  quando já estiver pronto, pode-se passar para as regras avançadas,
que são algumas regras extras que deixam o jogo mais divertido.

Outra coisa que me surpreendeu em RISUS foi o fato dele ser  Risus RPG                  totalmente genérico, sem precisar de nenhuma alteração, é  incrível. Dá pra se jogar com QUALQUER tipo de personagem, desde o mais sombrio detetive sobrenatural até o mais alegre palhaço de circo, passando por um policial, um ninja mutante que
lança lasers pelos olhos, enfim QUALQUER personagem.

Minha conclusão final é: RISUS é um ótimo sistema para aqueles dias chuvosos sem nada para fazer em que ninguém quer esquentar a cabeça com sistemas cheios de regras mirabolantes e de difícil entendimento, embora saiba que o preconceito com jogos que não são feitos por nenhuma editora existe (e muito) no Brasil eu recomendo que vocês baixem o livro (é pequeno, menos de 400kbs) leiam, mesmo que não joguem um dia, mas eu tenho certeza de que a sua visão sobre RPG vai mudar e é para melhor.
Para baixar a versão em português do livro clique AQUI

Resenha: RISUS o RPG qualquer coisa.

RISUS RPG, PDF (385KBs), Portugues brasileiro.

RISUS é um jogo diferente, deve ser um desses jogos que o pessoal chama de indie (sim, como já perceberam, não sei o que diabos é um jogo indie), é um jogo simples, pratico e divertido, que pode ser usado para rolar qualquer tipo de aventura (ou não!!), o sub-titulo é totalmente adequado ao conceito do jogo, um RPG em que se pode jogar realmente qualquer coisa.

RISUS foi feito para quando se está cheio daqueles sistemas cheio de regras e quer algo simples, mas não chato, ou quando se está com os seus amigos e de ultima hora alguém pensa em jogar RPG. A criação de um personagem em RISUS é ridícula de tão simples, não se demora mais que 1 minuto (acho que nem isso tudo) para se ter o herói que você quiser, quer jogar com um cowboy? Astronauta? Mago branco com um cajado? Guerreiro com uma espada gigante? Ninja de vila oculta? Ninja espacial que luta com espadas laser e detona dragões? Aqui você pode.

Todo o jogo roda em torno de clichês, um clichê é uma palavra (ou mais de uma) que define um tipo de habilidade do seu personagem, por exemplo, piloto espacial, cowboy, velocista, mago, guerreiro… Cada clichê serve para fazer certas coisas relacionadas a ele, por exemplo,  se você tem o clichê Cavaleiro ele vai servir para coisas como andar  a cavalo, luta montada, cuidar de cavalos e quaisquer outras coisas  que o Mestre achar que servem para serem feitas com aquele  clichê. O resto das regras gira em tornos dos clichês, e também são  muito simples, basta uma lida rápida nas quatro paginas destinadas  as regras para iniciantes que se pode jogar tranquilamente (talvez  com pequenas consultas periódicas, por que ninguém é perfeito) e  quando já estiver pronto, pode-se passar para as regras avançadas,
que são algumas regras extras que deixam o jogo mais divertido.

Outra coisa que me surpreendeu em RISUS foi o fato dele ser  Risus RPG                  totalmente genérico, sem precisar de nenhuma alteração, é  incrível. Dá pra se jogar com QUALQUER tipo de personagem, desde o mais sombrio detetive sobrenatural até o mais alegre palhaço de circo, passando por um policial, um ninja mutante que
lança lasers pelos olhos, enfim QUALQUER personagem.

Minha conclusão final é: RISUS é um ótimo sistema para aqueles dias chuvosos sem nada para fazer em que ninguém quer esquentar a cabeça com sistemas cheios de regras mirabolantes e de difícil entendimento, embora saiba que o preconceito com jogos que não são feitos por nenhuma editora existe (e muito) no Brasil eu recomendo que vocês baixem o livro (é pequeno, menos de 400kbs) leiam, mesmo que não joguem um dia, mas eu tenho certeza de que a sua visão sobre RPG vai mudar e é para melhor.
Para baixar a versão em português do livro clique AQUI

Resenha: RISUS o RPG qualquer coisa.
RISUS é um jogo diferente, deve ser um desses jogos que o pessoal chama de indie (sim, como
já perceberam, não sei o que diabos é um jogo indie), é um jogo simples, pratico e divertido,
que pode ser usado para rolar qualquer tipo de aventura (ou não!!), o sub-titulo é totalmente
adequado ao conceito do jogo, um RPG em que se pode jogar realmente qualquer coisa.
RISUS foi feito para quando se está cheio daqueles sistemas cheio de regras e quer algo
simples, mas não chato, ou quando se está com os seus amigos e de ultima hora alguém pensa
em jogar RPG. A criação de um personagem em RISUS é ridícula de tão simples, não se demora
mais que 1 minuto (acho que nem isso tudo) para se ter o herói que você quiser, quer jogar
com um cowboy? Astronauta? Mago branco com um cajado? Guerreiro com uma espada
gigante? Ninja de vila oculta? Ninja espacial que luta com espadas laser e detona dragões?
Aqui você pode.
Todo o jogo roda em torno de clichês, um clichê é uma palavra (ou mais de uma) que define
um tipo de habilidade do seu personagem, por exemplo, piloto espacial, cowboy, velocista,
mago, guerreiro… Cada clichê serve para fazer certas coisas relacionadas a ele, por exemplo,
se você tem o clichê Cavaleiro ele vai servir para coisas como andar
a cavalo, luta montada, cuidar de cavalos e quaisquer outras coisas
que o Mestre achar que servem para serem feitas com aquele
clichê. O resto das regras gira em tornos dos clichês, e também são
muito simples, basta uma lida rápida nas quatro paginas destinadas
as regras para iniciantes que se pode jogar tranquilamente (talvez
com pequenas consultas periódicas, por que ninguém é perfeito) e
quando já estiver pronto, pode-se passar para as regras avançadas,
que são algumas regras extras que deixam o jogo mais divertido.
Outra coisa que me surpreendeu em RISUS foi o fato dele ser
totalmente genérico, sem precisar de nenhuma alteração, é
Risus RPG
incrível. Dá pra se jogar com QUALQUER tipo de personagem,
S. Jonh Ross
desde o mais sombrio detetive sobrenatural até o mais alegre
Arquivo PDF (385kbs)
palhaço de circo, passando por um policial, um ninja mutante que
7 paginas
lança lasers pelos olhos, enfim QUALQUER personagem.
Português Brasileiro
Minha conclusão final é: RISUS é um ótimo sistema para aqueles dias chuvosos sem nada para
fazer em que ninguém quer esquentar a cabeça com sistemas cheios de regras mirabolantes e
de difícil entendimento, embora saiba que o preconceito com jogos que não são feitos por
nenhuma editora existe (e muito) no Brasil eu recomendo que vocês baixem o livro (é
pequeno, menos de 400kbs) leiam, mesmo que não joguem um dia, mas eu tenho certeza de
que a sua visão sobre RPG vai mudar e é para melhor.
Para baixar a versão em português do livro clique AQUI
Para baixar a versão em inglês (nem sei por que estou colocando isso, que brasileiro prefere ler
inglês ao invés de português?) clique AQUI